Adriana Volpi por Enock Sacramento

  " A marca de Adri Volpi,  que aparece na capa de seu blog, é constituída por desenho de uma figura feminina saltitante que segura com a mão direita uma paleta de cores,  cercada por borboletas, e com a mão esquerda, espalha estrelas coloridas no céu de uma metrópole, Nova York. Coincidentemente, foi nessa grande cidade, nessa big apple , que eu a conheci pessoalmente, em 2009, durante a exposição “Onze Vezes Brasil”, no Chelsea, da qual ela era expositora e eu, curador. Seu trabalho já havia me cativado antes, com sua leveza de plumas e seu viés otimista. No comentário incluído no catálogo, destaquei em sua obra a Leveza, uma das “seis propostas para o próximo milênio”, feitas pelo italiano Ítalo Calvino em seu magnífico livro, hoje um clássico dos anos 90.

A figura saltitante remete à “Menina e moça”,  simpático e delicado texto poético de Machado de Assis, no qual se lê que ela está naquela idade em “que não é dia claro e é já o alvorecer; entreaberto botão, entrefechada rosa, um pouco de menina e um pouco de mulher”. A citação se justifica na medida em que, do espírito da palavra do mestre do Cosme Velho e das formas e cores de Adri Volpi,  parece desprender o perfume da mensagem do episódio das raposas que, no filme Dreams, de Kurosawa,  se escondem embaixo do arco-íris. Um suave mistério de situações profundas que se revelam, que se tornam visíveis e até tangíveis.

Adri Volpi é uma artista na medida em que é uma criadora. Diplomada em artes plásticas pela Universidade Estadual de Santa Catarina, em Florianópolis, foi assistida por seu mestre Osmar Pisani, que despertou nela o gosto pela arte educação. Inicialmente, dedicou-se sobretudo ao restauro e à fotografia.  Na sequência, o desenho, a pintura e as técnicas mistas a atraíram e seu universo plástico desenvolveu-se  a partir de figuras humanas, masculinas e femininas, em relacionamentos harmoniosos, risonhos e francos. Há uma presença forte da infância em seus trabalhos, embora eles não se destinem exclusivamente às crianças.  É como certas obras da literatura universal, como o Pequeno Príncipe, de Antoine de Saint-Exupéry,  que constrói uma poética adulta em cima da pureza da criança.

A mensagem de Adri Volpi é a crença no ser humano."


Enock Sacramento


Enock Sacramento é crítico de arte, membro da Associação Paulista de Críticos de Artes, Associaçao Brasileira de Críticos de Arte e da Association Internationale des Critiques d’Art, ONG reconhecida pela UNESCO ,e com sede em Paris. Foi eleito pela Associação Brasileira de Críticos de Arte como o Crítico do Ano (Prêmio Gonzaga Duque), tendo recebido o diploma e troféu respectivos em maio de 2004 no CCBB/SP.

                                                                                                  * * *
Adriana Volpi by Enock Sacramento:
"Adri Volpi’s  brand, showed on the cover of her blog, has the drawing of a jumpy feminine character, witch holds a color palette in her right hand, surrounded by butterflies, and with her left hand, she spreads colorful stars in the sky of this big city – New York. It was a coincidence, but it was in this big city, this big apple that I met her in person, in 2009, on the exhibition “Onze Vezes Brasil” (Twelve Times Brazil). She was an exhibitor, and I was a healer. Her work had already captivated me – very light and optimistic. On the comment included in the catalog, I highlighted  the Lightness of her work, one of the “six tendencies for the next millennia”, made by the Italian Ítalo Calvino in his magnificent book, nowadays a classic of the 90´s.


The jumpy character is a reference to “Menina e moça” (Girl and young woman), a friendly and delicate poetic text from Machado de Assis, witch talks about a girl in a certain age, when “it´s not day light and it´s already the dawn”; half opened bud, half closed rose, a bit of a girl and a bit of a woman”. The quotation is justified to the extent that, from the spirit of the Master of Cosme Velho´s words and Adri Volpi´s colors and shapes,  seem to give off the scent of the message from the oxen episode that, in Kurosowa´s movie Dreams, hide under the rainbow. A soft mystery of deep situations that reveal themselves, become visible and even tangible.
Adri Volpi is an artist in that is a creator. Graduated in fine arts at State University of Santa Catarina (UDESC), Florianópolis, she was assisted by her master Osmar Pisani, who awakened her great interest in art education. Initially she devoted herself to the restoration and photography. Then  the drawings, paintings and mixed techniques  caught her attention, and her artistic universe developed itself from human figures, masculine and feminine, in harmonious, smiley and honest relationships. There is a strong presence of childhood in her work, although they are not exclusively destined to children. It´s like certain pieces from universal literature, like Antoine de Saint-Exupéry ´s Little Prince, that builds up adult poetry over the purity of children.
Adri Volpi´s message is the belief in the human being".

Enock Sacramento

(English version by Rockfeller Language Center ).

Comentários

Gladis Ben disse…
Poesia, leveza... Que lindas palavras descrevem a arte da Adri... Ela, de fato, ilumina todos os dias... Parabéns pelas conquistas...
Tania Sciacco disse…
Parabéns a Adri e ao Enock Sacramento que conseguiu colocar a obra da artista em palavras.

Beijos
Tânia Sciacco
muito obrigada pelo carinho,queridas!
Grande beijo
Adri